sábado, 14 de setembro de 2019

Flight 180 - Crackerjack (1998)

GÊNERO: Ska Core
ORIGEM: EUA (O.C. / Califórnia)
FORMAÇÃO:
Kim Tennberg (Vocal, trompete)
Madelyn Mendoza (Vocal, percussão)
John Anderson (Saxofone)
Josh Brisby (Trombone)
Jerry Elekes (Guitarra)
Chris Tennberg (Guitarra)
Dave DesAmier (Baixo)
Jamin Boggs (Bateria)
.
Este é o primeiro álbum lançado pelo grupo, através do selo BEC, e foi gravado no estúdio The Green Room. Embora eu tenha classificado como ska core, o álbum possui fortes influências de punk rock e pop punk, um pouco menos de hardcore melódico e swing, além de pitadas de rock psicodélico. As músicas alternam seu andamento, existindo algumas mais velozes e outras menos. Os músicos não têm muita técnica, mas também não servem para maus músicos, os arranjos são bem pensados e tudo está no lugar, sendo o destaque os instrumentos de sopro, mas, principalmente, os arranjos de voz, geralmente cantados a duas vozes, com ótima afinação e arranjo, principalmente nos contracantos. Não é um excelente álbum, apenas bom, embora não tenha nenhuma faixa ruim, e possui uma faixa cover. As faixas que considero boas, são realmente boas, elevando o nível do álbum como um todo.
.
FAIXA A FAIXA:
1) Cool World. O álbum inicia com uma das faixas que considero das melhores, bem embalada, com destaque na melodia e arranjo das vozes, merecendo destaque, também, para os sopros e a frase da guitarra. Um punk rock, quase um pop punk, que lembra Less Than Jake.
2) Tick Tock. Esta é outra faixa que considero das melhores do álbum, porém já bem diferente da faixa anterior, pois esta é um swing, em shuffle, com destaque para os sopros e as vozes. Uma composição bastante intimista que foi a música de trabalho do álbum, existindo um videoclip de divulgação.
3) Vacation. Eis que surge o cover do álbum! É uma composição de Charlotte Caffey, Jane Wiedlin, e Kathy Valentine, e foi gravada, originalmente, pelo grupo Go-Go's, em 1982. A versão é um pop punk, com um bom trabalho de dinâmica, porém, nada de mais.
4) When We First Dated. Esta faixa já é mais embalada, um punk rock mesclado com ska core, existindo eventuais variações de intenção entre as partes, sendo o destaque os arranjos vocais. Nada de especial, mas uma boa composição.
5) Sally. Mais uma faixa embalada, com destaque para os arranjos vocais, embora os sopros também mereçam destaque. Esta é um punk rock que pode ser confundido com um hardcore melódico.
6) Wait. Esta composição tem uma característica mais pop em algumas partes, porém em outras ela se torna um punk rock com cara de pop punk. Na linha da faixa 3, estas são as duas faixas mais fraquinhas, na minha opinião, até aqui.
7) Slacking. Considero esta a melhor faixa do álbum, com certeza! Uma excelente harmonia, apesar de simples, com excelentes frases dos instrumentos de sopro, sendo o grande destaque os arranjos vocais, mais uma vez, em especial a segunda voz. Não é uma faixa muito veloz, sendo bem um ska core.
8) 405. Outra faixa que considero das melhores, também um swing, como a faixa 2, também em shuffle. Lembra um pouco o clássico Hit The Road Jack! Mais uma vez o destaque está nos arranjos vocais.
9) Lost In The Haze. Esta é outra faixa que considero das melhores do álbum, ela me lembra bastante a música Whips & Furs, do Vibrators, embora não seja parecida! Esta é bem punk rock, com característica das bandas britânicas do final dos anos 70, porém com uma roupagem mais moderna!
10) Bittersweet. Esta é a única faixa composta com a ajuda de Madelyn, e é um rock psicodélico! Para quem gosta de Pink Floyd, esta composição é um prato cheio, já, para mim, considero esta uma das piores faixas do álbum! Com momentos até bacanas, mas no geral, nada agradável.
11) Just Like You. Esta é uma ótima faixa, que alterna entre um punk rock quase hardcore melódico e um hardcore melódico. O interessante é que estas duas partes possuem tonalidades diferentes, dando uma sensação interessante quando muda de uma para outra.
12) By My Side. Mais uma faixa bem pop punk, quase um punk rock, com destaque poara o arranjo dos instrumentos de sopro. Talvez a composição mais simples do álbum, com destaque para a melodia do refrão.
13) Sleepless Nights. Com certeza a faixa mais pop do álbum, lembrando, um pouco, Sublime. A parte A tem uma intenção bem pop, enquanto a parte B já soa mais punk rock. O destaque está, de novo, nos arranjos vocais.
14) Without A Thought. Mais uma faixa no estilo Less Than Jake, uma mescla de ska core com pop punk, com uma boa variação de dinâmica entre as partes, sendo o destaque o arranjo dos instrumentos de sopro.
15) Bonus Track. O álbum finaliza com uma faixa bônus, que é um punk rock, porém, devido à voz, soa um pop punk. Sem nada de especial, o destaque está, de novo, no arranjo vocal.
Ouça o álbum e conheça o crackerjack!

Nenhum comentário :

Postar um comentário