domingo, 31 de maio de 2009

Cramps - Psychedelic Jungle (1981)

GÊNERO: Psychobilly
ORIGEM: EUA (Sacramento-S.C. / California)
FORMAÇÃO:
Lux Interior (Vocal)
Poison Ivy Rorschach (Guitarra)
Kid Congo Powers (Guitarra)
Nick Knox (Bateria)
.
O álbum possui músicas com compasso quaternário e andamento médio de 100 bpm. O ritmo é pouco denso, mantendo as figuras da colcheia e semínima como as mais frequentes. A melodia caminha pouco, sempre por graus conjuntos, mantendo, geralmente, a tônica da tonalidade como referência, possuindo extensão e altura pouco elevados. A harmonia é executada toda em power chords, com eventuais trechos onde a inclusão da terça é percebida no acorde, estes geralmente executados com figuras ritmicas de alta duração, bem como constantes riffs de guitarra que ajudam a caracterizar a harmonia. Destaque para os arranjos de guitarra de Poison Ivy Rorschach.
.
DESTAQUE: Jungle Hop
Música com compasso quaternário, tonalidade de Em (Mi menor) e forma A-B-A-B-C-A-B-A'. O ritmo é pouco denso, sendo este elvado às constantes pausas em A, mantendo as figuras da colcheia e semínima como as mais frequentes. A melodia caminha pouco, sempre por graus conjuntos, mantendo a tônica da tonalidade como referência, açém de possuir altura e extensão pouco elevados. A harmonia é executada toda em power chords, existindo eventuais riffs de guitarra, sendo em A: I-VII-I, em B: I-VII-I-V, e em C: I-IV-I-VII-IV-I.

sábado, 30 de maio de 2009

Cockney Rejects - The Power And The Glory (1981)

GÊNERO: Punk Rock
ORIGEM: Inglaterra (East End / Londres)
FORMAÇÃO:
Jeff Stinky Turner (Vocal)
Mick Geggus (Guitarra)
Vinnie Vince Riordan (Baixo)
Keith Stix Warrington (Bateria)
.
O álbum possui músicas com compasso quaternário e andamento médio de 105 bpm. O ritmo é pouco denso, sendo o maior grau de elevação devido às dinâmicas, mantendo a figura da colcheia como a mais frequente. A melodia caminha pouco, geralmente, por graus conjuntos, não possuindo extensão e altura elevados, mantendo a tônica e a quinta da tonalidade como referência, possuindo eventuais contracantos, em uníssono. A harmonia é executada em power chords, com eventuais trechos onde o acorde com inclusão da terça é executado. Destaque para a execução do arranjo melódico por Jeff Stinky Turner.
.
DESTAQUE: Because I'm In Love
´Música com compasso quaternário, tonalidade de E (Mi Maior) e forma I-A-A'-B-A''-A'-B-A''-B'-A''-B-A''-I'. O ritmo é pouco denso, mantendo a figura da colcheia como a mais frequente. A melodia caminha pouco, sempre por graus conjuntos, possuindo extensão e altura pouco elevados, mantendo a tônica e quinta do acorde como referência. A harmonia é executada toda em power chords, executada dentro do campo harmônico da tonalidade original, sendo a introdução (I): I, em A: I-IV, e em B: II-IV-II-IV-V.

quarta-feira, 27 de maio de 2009

Choking Victim - No Gods / No Managers (1999)

GÊNERO: Ska Core
ORIGEM: EUA (Nova York / Nova York)
FORMAÇÃO:
Stza (Vocal, guitarra)
Ezra (Guitarra)
Shayne (Baixo)
Skwert (Bateria)
.
O álbum possui músicas com compasso quaternário e andamento médio de 115 bpm. Os instrumentos de corda estão afinados meio tom abaixo da afinação padrão. O ritmo é bastante denso, principalmente devido aos arranjos de guitarra, com constantes pausas, e às frequentes variações da cadência, mantendo a figura da colcheia como a mais frequente. A melodia caminha pouco, geralmente, por graus conjuntos, havendo eventuais saltos de terça, extensão e altura pouco elevados, mantendo a tônica e quinta da tonalidade como referência. A harmonia é executada toda em power chords, com eventuais trechos onde acordes com dissonâncias são executados, estes, geralmente com função de preparação, havendo eventuais acordes de passagem. Destaque para a participação de Tommy Trujillo na execução do arranjo para guitarra flamenca.
.
DESTAQUE: Fuck America
Música com compasso quaternário, tonalidade de B (Si Maior) e forma A-B-B'-B-B'-B''-B-B'-C. O ritmo é denso devido aos arranjos de guitarra, com constantes pausas, e às frequentes variações de cadência, mantendo a figura da colcheia como a mais frequente. A melodia caminha pouco, sempre por graus conjuntos, com excessão em C, onde existe um salto de terça, possuindo extensão e altura pouco elevados, além de manter a tônica e a quinta do acorde como referência, sendo em A: III-IIb-I-IIb, em B: III-IV, e em C: III-V. Em A existe um acorde de passagem (C5).

segunda-feira, 25 de maio de 2009

Buzzcocks - BBC Sessions (1998)

GÊNERO: Punk Rock
ORIGEM: Inglaterra (Bolton / Greater Manchester)
FORMAÇÃO:
Pete Shelley (Vocal, guitarra)
Steve Diggle (Vocal, guitarra)
Steve Garvey (Baixo)
Tony Barber (Baixo)
John Maher (Bateria)
Philip Barker (Bateria)
.
Álbum lançado em 1998, porém com gravações do período entre 1979 e 1998. O álbum possui músicas com compasso quaternário e andamento médio de 105 bpm. O ritmo é pouco denso, sendo este elevado nos eventuais trechos onde os instrumentos de corda fazem a acentuação no tempo fraco ou contratempo, mantendo a figura da colcheia como a mais frequente. A melodia caminha pouco, geralmente, por graus conjuntos, existindo eventuais saltos que, dificilmente, alcançam uma quinta justa de distância, mantendo a quinta da tonalidade como referência, possuindo extensão pouco elevada, ao contrário da altura. A harmonia é executada em power chords, com eventuais trechos onde os acordes com inclusão de terça, ou dissonâncias, são executados, existindo frequentes acordes de passagem. Destaque para a execução dos arranjos vocais de Pete Shelley.
.
DESTAQUE: Totally From The Heart
Música com compasso quaternário, tonalidade de G (Sol maior) e forma I-A-B-C-A'-B'-A-C'-I'. O ritmo é pouco denso, elevado devido à acentuação no tempo fraco de I, mantendo a figura da colcheia como a mais frequente. A melodia caminha por graus conjuntos, mantendo a tônica e quinta da tonalidade como referência, não possuindo extensão elevada, tendo um pequeno salto, de menos de uma quinta justa, como o momento mais denso, além de possuir altura elevada. A harmonia é toda executada em power chords, existindo uma mudança de tonalidade em B, onde a música passa para E (Mi maior), além da inclusão de acordes de passagem, sendo a introdução (I): III-IIb-I, em A: III-I-III-I-VII-VI-V-VI-V, em B: III-V-III-V-III-II-I-IV, e em C: III-I-V-VI.

sábado, 23 de maio de 2009

Buddy Guy - Slippin' In (1994)

GÊNERO: Blues
ORIGEM: EUA (Lettsworth-P.C.P. / Louisiana)
FORMAÇÃO:
Buddy Guy (Vocal, guitarra)
David Grissom (Guitarra)
Scott Holt (Guitarra)
Reese Wynans (Piano, órgão)
Johnnie Johnson (Piano)
Tommy Shannon (Baixo)
Greg Rzab (Baixo)
Chris Layton (Bateria)
Ray Killer Allison (Bateria)
.
O álbum possui músicas com compasso quaternário e andamento médio de 80 bpm. O ritmo é pouco denso, sendo este elevado devido aos improvisos de Buddy Guy e aos eventuais arranjos de baixo executados em stacatto, mantendo a figura da colcheia como a mais frequente. A melodia caminha bastante, geralmente, por graus conjuntos, havendo eventuais saltos de até uma quinta justa de distância, mantendo a escala pentatônica da tonalidade como referência, não possuindo extensão elevada, porém executados frequentes improvisos. A harmonia possui, gerealmente, a forma clássica do blues (I-IV-V), executando frequentes acordes de quinto grau com função de dominante, bem como acordes com sétima. Destaque para os frequentes improvisos, principalmente, de guitarra.
.
DESTAQUE: 7-11
Música com compasso quaternário, tonalidade de Cm (Dó menor) e forma A-A'-A-A'-A''-A. O ritmo é pouco denso, sendo este elevado devido aos improvisos, mantendo a figura da colcheia como a mais frequente. A melodia caminha bastante, geralmente, por graus conjuntos, havendo eventuais saltos de uma quinta justa de distância, além de frequentes improvisos. A harmonia é característica da forma blues, existindo frequentes acordes com sétima, sendo em A: i-iv-i-iv-i-v7-i.

quinta-feira, 21 de maio de 2009

Bodyjar - Not The Same (2000)

GÊNERO: Pop Punk
ORIGEM: Austrália (Melbourne / Victoria)
FORMAÇÃO:
Cameron Baines (Vocal, guitarra)
Tom Read (Guitarra)
Grant Relf (Baixo)
Ross Hetherington (Bateria)
.
O single possui músicas com compasso quaternário e andamento médio de 110 bpm. O ritmo é pouco denso, embora a variação de cadência seja comum, existindo frequentes síncopas e eventuais pausas, mantendo a figura da colcheia como a mais frequente. A melodia caminha bastante, geralmente, por graus conjuntos, podendo haver saltos de até uma quinta justa de distância. A harmonia é executada toda em power chords, podendo ser percebido eventuais intervalos de terça maior, além de existir eventuais riffs de guitarra que ajudam a caracterizar a harmonia em questão. Destaque para os arranjos de guitarra.
.
DESTAQUE: Not The Same
Música com compasso quaternário, tonalidade de A (Lá maior) e forma A-B-C-D-A'-B-C-D'-E-C-D'-A-Coda. O ritmo é pouco denso, apesar das pausas em E e das eventuais acentuações no contratempo em D, mantendo a figura da colcheia como a mais frequente. A melodia caminha bastante, geralmente, por graus conjuntos, mantendo extensão e altura pouco elevados, apesar dos eventuais saltos de até uma quinta justa de distância. A harmonia é executada toda em power chords, sendo perceptível intervalos de terça maior, além de existir frequentes riffs de guitarra que ajudam a caracterizar a harmonia em questão, sendo em A: V-V(5#)6/4-III-I, em B: V-VII-III-I, em C: III-VI, em D: II-I-V-III-I-I-V-VI, em E: V-I-III-I, e na coda: V-III/V-VII/V-V. Em D, o acorde do primeiro grau após o terceiro é executado com intervalo de terça maior, enquanto o seguinte é em power chord.

terça-feira, 19 de maio de 2009

Body Count - Body Count (1992)

GÊNERO: Rap Core
ORIGEM: EUA (Los Angeles-L.A.C. / California)
FORMAÇÃO:
Ice-T (Vocal)
Ernie C. (Guitarra)
D-Roc (Guitarra)
Mooseman (Baixo)
Beatmaster V (Bateria)
.
O álbum possui músicas com compasso quaternário e andamento médio de 110 bpm. O ritmo varia sua densidade de acordo com alguns trechos ou músicas, podendo ser encontrado acentuações no tempo fraco ou contratempo, bem como pausas, ritmo sincopados, ou quiálteras, mantendo a figura da colcheia como a mais frequente. A melodia caminha por graus conjuntos, em geral não possui extensão elevada, com excessão em eventuais trechos, ao contrário da altura, podendo ser encontrados eventuais saltos de até uma quinta justa de distância ou glissandos, mantendo a tríade da tonalidade como referência. A harmonia é executada, em sua maioria, por power chords, podendo haver trechos onde acordes com a inclusão da terça ou dissonâncias são executados, estes, geralmente, de forma arpejada. Destaque para a execução dos arranjos de Ice-T.
.
DESTAQUE: KKK Bitch
Música com compasso quaternário, tonalidade de Abm (Lá bemol menor) e forma: A-A'-A''-A'''-A'-A''-A'''-A'-A''-A'''. O ritmo é pouco denso, apesar das pausas em A'' e A''', mantendo a figura da colcheia como a mais frequente. A melodia caminha pouco, sempre por graus conjuntos, havendo um salto maior de A' para A'', possuindo extensão e altura pouco elevados, além de manter a quinta justa da tonalidade como referência. A harmonia é executada toda em power chords, eventuais linhas de baixo em A'' ajudam a caracterizar a harmonia, sendo em A: I-VII-I-III-IV-III-IV-VII.

domingo, 17 de maio de 2009

Blink-182 - Buddha (1993)

GÊNERO: Pop Punk
ORIGEM: EUA (Poway-S.D.C. / California)
FORMAÇÃO:
Tom DeLonge (Vocal, guitarra)
Mark Hoppus (Vocal, baixo)
Scott Raynor (Bateria)
.
O álbum possui músicas com compasso quaternário e andamento médio de 110 bpm. O ritmo é pouco denso, sendo este elevado devido a eventuais arranjos da guitarra, mantendo a figura da colcheia como a mais frequente. A melodia caminha bastante, geralmente, em graus conjuntos, mantendo a tríade do acorde em questão como referência, podendo existir eventuais saltos de até uma quinta justa de distância, porém possui extensão pouco elevada, ao contrário de sua altura. A harmonia é executada toda em power chords, porém existe frequentes riffs de guitarra que ajudam a carcterizar a harmonia em questão, além de frequentes intervalos de terça e eventuais arranjos de guitarra executados de maneira arpejada. Destaque para a execução dos arranjos por Scott Raynor.
.
DESTAQUE: Carousel
Música com compasso quaternário, tonalidade de D (Ré maior) e forma I-A-B-A'-A''-B. O ritmo é pouco denso, apesar das pausas em A'', sendo elevado devido aos arranjos de guitarra em eventuais trechos, mantendo a figura da colcheia como a mais frequente. A melodia caminha bastante, por graus conjuntos, mantendo a tríade do acorde em questão como referência, não possuindo extensão elevada, ao contrário da altura. A harmonia é executada toda em power chords, existindo frequentes riffs de guitarra e intervalos de terça que ajudam a caracterizar a harmonia em questão, sendo em A: I-V-vi-IV, e em B: I-II-V-IV. A introdução (I) nada mais é do que A executado de maneira solo pelo baixo, sendo executado, após, com arranjo diferenciado pelos demais instrumentos.

sexta-feira, 15 de maio de 2009

Blind Melon - Blind Melon (1992)

GÊNERO: Rock
ORIGEM: EUA (Los Angeles-L.A.C. / California)
FORMAÇÃO:
Shannon Hoon (Vocal)
Roger Stevens (Guitarra)
Christopher Thorn (Guitarra)
Brad Smith (Baixo)
Glenn Graham (Bateria, percussão)
.
O álbum possui músicas com compasso quaternário e andamento médio de 100 bpm. O ritmo é bastante denso, com variações de cadência, acentuações em tempo fraco ou contratempo, bastante swing e frequentes pausas, muitas vezes executado de maneira improvisada pelos músicos, dificilmente existindo um arranjo específico, mantendo a figura da colcheia como a mais frequente. A melodia caminha bastante, havendo frequentes saltos de quinta justa e outros de até uma oitava, possuindo extensão e altura elevados, existindo frequentes trechos de improvisação, basicamente referenciados pela escala pentatônica, porém não mantendo uma regra. A harmonia pode ser executada em diferentes posições e arranjos, arpejado ou não, distorcido ou não, em power chords ou não, com frequentes riffs de guitarra e linhas de baixo que ajudam a caracterizar a harmonia em questão, além de frequentes improvisações, solo, dos músicos. Destaque para as frequentes improvisações.
.
DESTAQUE: Tones Of Home
Música com compasso quaternário, tonalidade de Dm (Ré menor) e forma: I-A-B-A-B-C-A-B'. O ritmo é bastante denso, mantendo bastante swing, eventuais pausas e variações de cadência, tendo densidade elevada, principalmente, devido à arranjos individuais, muitas vezes improvisados, dos músicos, mantendo a figura da colcheia como a mais frequente. A melodia caminha bastante, possuindo extensão e altura elevadas, frequentes saltos de até uma quinta justa de distância, mantendo a escala pentatônica como referência. A harmonia é executada em diferentes posições, sendo uma das guitarras mantendo a harmonia em uma posição aguda e outra executa frequentes riffs qua ajudam a caracterizar a harmonia em questão, bem como a linha de baixo, sendo a introdução (I): VII-i-III-iv-i-VII-i-VII-III-i-VII-iv-III-VII-i, em A: i-III-i-iv, em B: i-VII-i-VII-III-i-VII-iv-i-VII-i-iv-III-VII-i, e em D: i-VII. D é a parte do solo de guitarra, onde ocorre improvisações por parte de todos integrantes da banda.

quarta-feira, 13 de maio de 2009

Black Sabbath - Gypsy (1976)

GÊNERO: Hard Rock
ORIGEM: Inglaterra (Birmingham / West Midlands)
FORMAÇÃO:
Ozzy Osbourne (Vocal)
Tony Iommi (Guitarra)
Terrance Geezer Butler (Baixo)
Bill Ward (Bateria)
.
O single possui músicas com compasso quaternário e andamento médio de 80 bpm. O ritmo é pouco denso, sendo elevado em eventuais trechos, principalmente, devido aos arranjos de bateria, mantendo a figura da semínima como a mais frequente. A melodia caminha bastante, geralmente, por graus conjuntos, podendo haver saltos maiores de até uma quinta de distância, possuindo extensão e altura elevados. A harmonia é executada, geralmente, por acordes formados pela tríade ou power chords, havendo eventuais trechos com dissonâncias, podendo ser executado de forma arpejada ou não. Destaque para a execução melódica de Ozzy Osbourne.
.
DESTAQUE: Gypsy
Música com compasso quaternário, sem tonalidade definida e forma: I-A-B-C-D-E-D-E'. O ritmo é pouco denso, sendo este elvado devido aos arranjos dos instrumentos de corda em B e aos arranjos de bateria, principalmente, em A, mantendo a figura da colcheia como a mais frequente. A melodia caminha bastante, referenciando-se pelas escalas dos acordes, executando, devido à isso, eventuais dissonâncias, possuindo extensão e altura elevados. A harmonia é executada, em sua maioria, por power chords, com eventuais excessões, sendo em A: Bb5-Eb5-Ab5-F, em B: C5-Bb5-A5-Bb5-F5-Bb5-Eb5-F, em C: D5-Em7-F-G5, em D: Am, e em E: A5-F5. Em C os acordes, com exceção do D5, são invertidos, devido ao baixo pedal, em Ré. Em D existe um riff dos instrumentos de corda, em uníssono com as notas da escala de Lá menor, existindo um cromatismo entre a quarta e a terça.

segunda-feira, 11 de maio de 2009

Beastie Boys - Check Your Head (1992)

GÊNERO: Rap
ORIGEM: EUA (Nova York / Nova York)
FORMAÇÃO:
Ad-Rock - Adam Horovitz (Vocal, guitarra)
MCA - Adam Yauch (Vocal, baixo)
Mike D - Michael Diamond (Vocal, bateria)
.
O álbum possui músicas com compasso quaternário e andamento médio de 95 bpm. O ritmo é bastante denso, havendo constantes acentuações no tempo fraco ou contratempo, pausas e variações de cadências, executado por todos instrumentos, sem excessão, não mantendo nenhuma figura como mais frequente, já que a variação é frequente. A melodia caminha pouco, quando ocorre, esta é por graus conjuntos, mantendo a quinta justa da tonalidade como referência, além de possuir extensão pouco elevada. A harmonia é bastante variada, havendo frequentes loops nos arranjos, existindo variação em frequentes pontes, podendo haver dissonâncias, acordes com terça, power chords, execução arpejada, ou não, não mantendo uma característica, o que acontece individualmente em cada música. Destaque para a participação de Money Mark tocando órgão, sintetizador e teclado; Juanito Vazquez tocando percussão, conga e cuíca; James Bradley Jr., Drew Lawrence e Art Oliva tocando percussão.
.
DESTAQUE: Time For Livin'
Música com compasso quaternário, sem tonalidade definida e forma I-A-B-C-A-A'-B-C-A''. O ritmo é pouco denso, sendo este elevado em A', devido à variação de cadência, mantendo a figura da colcheia como a mais frequente. A melodia caminha pouco e, quando ocorre, é por graus conjuntos, mantendo a quinta justa da tonalidade do trecho em questão como referência, possui extensão pouco elevada, ao contrário da altura. A harmonia é executada toda em power chords, sendo em A: E5-G5-A5, em B: A5-B5-E5-B5-G5, e em C: G5-Bb5, a introdução (I) nada mais é do que A executado de maneira solo pelo baixo. Destaque para o arranjo do baixo na segunda vez de A.

sábado, 9 de maio de 2009

Ataris - End Is Forever (2001)

GÊNERO: Emo Core
ORIGEM: EUA (Anderson-M.C. / Indiana)
FORMAÇÃO:
Kris Roe (Vocal, guitarra)
Marco Peña (Guitarra)
Mike Davenport (Baixo)
Chris Knapp (Bateria)
.
O álbum possui músicas com compasso quaternário e andamento médio de 100 bpm. O ritmo apresenta certa densidade, principalmente devido aos arranjos de Chris Knapp, porém existindo aumento da densidade, também, pelos arranjos de guitarra, mantendo a figura da colcheia como a mais frequente. A melodia caminha bastante, geralmente, por graus conjuntos, podendo haver trechos em que existem saltos de até uma quinta justa, possuindo extensão elevada, além de existir a execução de eventuais notas de passagem, porém, mantém as notas da tríade da tonalidade em questão como referência. A harmonia é executada, em sua maioria, em power chords, existindo frequentes arranjos onde os acordes são executados com a inclusão da terça, dissonâncias, em sua maioria, de maneira arpejada, além de existir frequentes acordes de passagem. Destaque para os arranjos ritmicos.
.
DESTAQUE: Up, Up, Down, Down, Left, Right, Left, Right, B, A, Start
Música com compasso quaternário, tonalidade de G (Sol maior) e forma I-A-B-C-I-A-B-C-D-C'. Ritmo denso devido aos arranjos da bateria e dos instrumentos de corda, existindo constantes pausas e variações de cadência, mantendo a figura da colcheia como a mais frequente. A melodia caminha bastante, em sua maioria, por graus conjuntos, podendo haver saltos de até uma quinta justa de distância, possuindo extensão elevada. A harmonia é executada, em sua maioria, em power chords, existindo frequentes inversões ou intervalos de terça, existindo um arranjo de guitarra, frequente, mantendo a harmonia de maneira arpejada, além de frequentes riffs que ajudam a caracterizar a harmonia em questão, existindo eventuais acordes de passagem, sendo a introdução (I): V-V(5#)6/4-III-I, em A: V-V(5#)6/4-III-V6/4-II-VII-I, em B: VII-I-V-II-VII-I-II, em C: V-II-III-I-V-II-VII-I, e em D: III-IV-V-II-III-IV-I. No final da introdução, para entrar em A, existe um riff com as notas Si e Dó#.

quinta-feira, 7 de maio de 2009

Amebix - No Sanctuary (1983)

GÊNERO: Sludge Metal
ORIGEM: Inglaterra (Bristol / Bristol)
FORMAÇÃO:
Aphid - Rob Miller (Vocal, baixo)
Stig (Guitarra)
Jenghiz (Sintetizador)
Virus (Bateria)
.
O Ep possui músicas com compasso quaternário e andamento médio de 105 bpm. O ritmo é pouco denso, mantendo a figura da colcheia como a mais frequente. Melodia que caminha pouco, quando ocorre, esta se dá por graus conjuntos, mantendo a tônica ou a quinta justa da tonalidade original como referência. A harmonia é executada, quase toda, em power chords, podendo haver, ocasionalmente, acordes de passagem. Destaque para os efeitos da guitarra.
.
DESTAQUE: Moscow Madness (No Gods Part II)
Música com compasso quaternário, tonalidade de Dm (Ré menor) e forma I-A-B-A-B. Ritmo pouco denso, sendo a figura da colcheia como a mais frequente. A melodia caminha por graus conjuntos, executando as notas da tonalidade original, sem notas de passagem, mantendo as notas da tríade do acorde em questão como referência. A harmonia é executada dentro do campo harmônico da tonalidade original, sendo em A: I-III-I, e em B: IV. A introdução (I) nada mais é do que A executado, de maneira solo, pelo baixo, enquanto a guitarra tem um arranjo diferenciado.

terça-feira, 5 de maio de 2009

Agnostic Front - Liberty & Justice For... (1987)

GÊNERO: Crossover
ORIGEM: EUA (Nova York / Nova York)
FORMAÇÃO:
Roger Miret (Vocal)
Vinnie Stigma (Guitarra)
Steve Martin (Guitarra)
Alan Peters (Baixo)
Will Shepler (Bateria)
.
O álbum possui músicas com compasso quaternário e andamento médio de 130 bpm. O ritmo é pouco denso, apesar das diferentes cadências que podem aparecer na mesma, ou não, música, sendo este elevado em eventuais trechos devido aos arranjos, mantendo a figura da semi-colcheia como a mais frequente. A melodia caminha, geralmente, por graus conjuntos, incluindo constantes glissandos de semi-tom (ou micro-tons), mantendo a quinta justa da tonalidade como referência, além de eventuais contracantos passivos em uníssono. A harmonia é executada toda em power chords, com frequente variação de acordes, podendo existir acordes de passagem. Destaque para os arranjos de guitarra.
.
DESTAQUE: Crucified
Música com compasso quaternário, tonalidade de Em (Mi menor) e forma A-B-A'-B'-A'-B'-A''-B'. O ritmo é pouco denso, apesar das variações de cadência, mantendo a figura da colcheia como a mais frequente. A melodia caminha por graus conjuntos, incluindo constantes glissandos de semi-tom, mantendo a quinta justa da tonalidade como referência, existindo contracanto passivo em uníssono em B'. A harmonia é executada toda em power chords, dentro da tonalidade original, sendo em A: I-V-VII-IV, e em B: I-V-IV-V-IV-V-I-V-IV.

segunda-feira, 4 de maio de 2009

Adolescents - Balboa Fun Zone (1988)

GÊNERO: Skate Punk
ORIGEM: EUA (Fullerton-O.C. / California)
FORMAÇÃO:
Rikk Agnew (Vocal, guitarra)
Frank Agnew (Guitarra)
Steve Soto (Baixo)
Sandy Hansen (Bateria)
.
O álbum possui músicas cocm compasso quaternário e andamento médio de 115 bpm. O ritmo, geralmente, não é muito denso, porém, eventualmente, este pode ser elevado devido aos arranjos, mantendo a figura da colcheia como a mais frequente. A melodia se mantém de maneira ativa, ou seja, movimentando-se não de forma exagerada, podendo-se encontrar frequentes saltos de terça, ou mais, de distância, além de possuir extensão elevada. A harmonia é executada, em sua maior parte, em power chords, havendo exceções em algumas situações, onde encontram-se acordes com a inclusão da terça ou dissonâncias, estes executados, em sua maioria, de maneira arpejada. Destaque para os arranjos de guitarra.
.
DESTAQUE: It's Tattoo Time
Música com compasso quaternário, tonalidade de Am (Lá menor) e forma I-A-B-A-B-C-B'. O ritmo é pouco denso, mantendo a figura da colcheia como a mais frequente. A melodia caminha dentro da tonalidade original, geralmente, em graus conjuntos, sendo exceção em raras exceções, onde salto pode ultrapassar uma terça de distância, mantendo extensão pouco elevada. A harmonia é executada toda em power chords, havendo frequentes riffs de guitarra que ajudam a caracterizar a harmonia em questão, sendo a introdução (I): II, em A: V-IV-I-III-IV-I, em B: V-IV-I-IV-II, e em C: II-III-II. Sempre entre A e B existe uma ponte, onde nada mais é do que o power chord do segundo grau executado. Em C existe algo que, até então, creio eu, era inédito na música contemporânea: um solo de máquina de tatuagem! Excelente criatividade!

sexta-feira, 1 de maio de 2009

AC/DC - Let There Be Rock Single (1977)

GÊNERO: Hard Rock
ORIGEM: Austrália (Sidney / New South Wales)
FORMAÇÃO:
Bon Scott (Vocal)
Angus Young (Guitarra)
Malcolm Young (Guitarra)
Mark Evans (Baixo)
Phil Rudd (Bateria)
.
O single possui músicas com compasso quaternário e andamento médio de 105 bpm. O ritmo é pouco denso, apesar das constantes pausas, principalmente, dos arranjos de guitarra, o que a eleva, mantendo a figura da colcheia como a figura mais frequente. A melodia caminha tendo como referência a escala pentatônica, possuindo extensão e altura elevadas. A harmonia é feita, basicamente, por power chords ou, quando a terça está inclusa no acorde, em posição de pestana, existindo frequentes acordes de passagem, geralmente oriundos de um empréstimo modal, além de possui diversos riffs de guitarra que caracterizam a harmonia em questão. Destaque para os solos e riffs de Angus Young.
.
DESTAQUE: Problem Child
Música com compasso quaternário, tonalidade de Am (Lá menor) e forma A-B-C-A-B-C-C'-C''-A-B-C-D. O ritmo é pouco denso, sendo este elevado devido às constantes pausas nos arranjos de guitarra, mantendo a figura da colcheia como a mais frequente. A melodia caminha referenciando-se pela escala pentatônica, possuindo extensão e altura elevadas. A harmonia apresenta acordes de passagem oriundos de empréstimos modais, sendo executada, em alguns trechos, em power chords, sendo em A: IV-I-IV-VII, em B: VII-IV-I-V, em C: VII-I-III-IV-I-III-IV, e em D: IV/V-V/V-IV/V-V.