quinta-feira, 21 de junho de 2018

Buzzcocks - Modern (1999)

GÊNERO: Punk Rock
ORIGEM: Inglaterra (Bolton / Greater Manchester)
FORMAÇÃO:
Pete Shelley (Vocal, guitarra)
Steve Diggle (Vocal, guitarra)
Tony Barber (Baixo)
Philip Barker (Bateria)
.
Este é o sexto álbum do grupo, lançado pelo selo Go-Kart. Classifiquei o álbum como punk rock, mas tem fortes influências de new wave e pop punk, além de elementos do rock dos anos 60. Tinha gravado, em um CD-R este álbum, na época, ouvi muito ele até que já estava gasto! Não é um álbum ruim, mas longe de ser dos melhores! O título diz tudo, ele tem um ar mais "moderno", com diversos elementos eletrônicos no arranjo das músicas. Para quem está acostumado com os primeiros álbuns levará um susto, pois a primeira impressão ao ouvir não é das melhores, porém acostuma-se com as composições e, então, após a primeira impressão, percebe-se a qualidade das faixas. O álbum não possui nenhuma música excelente, mas algumas muito boas e outras boas, apesar de algumas outras ruins! O curioso é que foram gravadas 21 faixas, porém um terço ficou de fora! É um álbum diferente, mas mesmo assim vale a pena conferir!
.
FAIXA A FAIXA:
1) Soul On A Rock. O álbum inicia com uma das faixas que considero das melhores, muito em função do seu refrão, apesar dos inúmeros elementos do new wave. A divisão rítmica do baixo na parte A evidencia isto, além, é claro, dos elementos eletrônicos.
2) Rendezvous. Outra faixa que considero das melhores do álbum, já bem mais punk rock, porém não muito veloz, com um bom refrão e boa frase de guitarra, apesar de simples. Os contracantos dão um toque a mais para a composição.
3) Speed Of Life. Esta é uma boa faixa, mas muito alegre, o refrão é bem "feliz", sendo um pop punk old school! Bem arranjada, apesar de nada de mais e uma boa melodia.
4) Thunder Of Hearts. Esta é a faixa de trabalho do álbum, existindo, inclusive, um videoclip de divulgação. É uma boa faixa, mas também bastante alegre como a faixa anterior, embora me agrade mais esta faixa! A melodia é bem interessante, sendo o destaque, na minha opinião.
5) Why Compromise?. Esta é a primeira faixa mais "diferente" do álbum. Com elementos eletrônicos bem escancarados, a faixa mantém um clima bem intimista. Gosto bastante desta faixa, apesar de ser uma faixa lenta. A harmonia executada com pausas, na parte A, é um dos destaques, também.
6) Don't Let The Car Crash. Esta faixa tem uma parte A bem interessante, com uma excelente melodia vocal, a qual considero o grande destaque da faixa. O que não me agrada muito é o refrão que, mais uma vez, é muito alegre. Mais uma vez os elementos eletrônicos aparecem.
7) Runaraound. Esta é outra faixa que me agrada bastante, já mantendo as características das faixas dos primeiros álbuns, porém com uma pegada mais "moderna", não tão embalado. Ah, e sem elementos eletrônicos!
8) Doesn't Mean Anything. Esta é uma das faixas que considero das piores do álbum. Muitos elementos eletrônicos, em especial a parte A, o que a torna uma composição chata. O refrão é o ponto forte da faixa, mas não o suficiente para transformá-la em uma boa faixa!
9) Phone. Provavelmente a pior faixa do álbum. Realmente muito ruim! Melodia desagradável, bateria eletrônica desagradável, ... o destaque está nas guitarras, mas não o suficiente.
10) Under The Sun. Aqui começa a melhor seqüência do álbum, com certeza. Esta é uma das melhores faixas do álbum, se não a melhor, principalmente devido ao embalo que que constante. O grande destaque está, na minha opinião, na parte C.
11) Turn Of The Screw. Com certeza a música mais punk rock do álbum. Sem frescura, esta é uma composição típica de Buzzcocks, com a mesma pegada dos álbuns do início da carreira. Embalada e sem frescura, porém a melodia a faz perder um crédito maior! Mas ainda assim, uma das melhores faixas do álbum.
12) Sneaky. Outra que considero das melhores do álbum, principalmente devido ao refrão, já que a parte A, embora não seja ruim, não é o destaque. Já mais lenta, mas ainda assim muito boa!
13) Stranger In Your Town. Se a faixa 9 não é a pior do álbum, com certeza esta é! Mais uma vez os elementos eletrônicos estão em evidência, o que a torna uma faixa ruim, e, além de tudo, não tem embalo e velocidade. Não aconselho a ouvir esta faixa!
14) Choices. O álbum finaliza com uma boa faixa, bem punk rock, sem elementos do new wave, mas com nada de mais, com poucos elementos eletrônicos, quase imperceptíveis. O destaque está no clima da composição.
Ouça o álbum e confira se o grupo está moderno!

Nenhum comentário :

Postar um comentário